• 31.12.2020
Os fatos que marcaram o ano de 2020 do Parque Vida Cerrado

O ano de 2020 do Parque Vida Cerrado – primeiro e único centro de conservação da biodiversidade, pesquisa e educação socioambiental do Matopiba, localizado em Barreiras, ficará eternizado como um ano de muito trabalho, de grandes desafios e responsabilidades, mas acima de tudo, de inúmeras conquistas para a conservação da biodiversidade e a sustentabilidade da produção agrícola do Cerrado do Oeste baiano. Uma série de fatos marcantes que você confere, aqui, nesta retrospectiva.

No início do primeiro semestre, o parque abriu inscrições para o Programa Institucional de Voluntariado (PIV) – iniciativa essencial para manutenção das atividades diárias. No exercício de sua função e como resultado de sua parceria com prefeituras e entidades, o Parque Vida Cerrado foi convidado a participar do planejamento do ano letivo escolar e palestrar sobre a educação ambiental em diversos municípios da região.

Em diversas visitas ao parque, a comunidade conheceu de perto as riquezas da biodiversidade encontradas no bioma Cerrado, absorveu informações sobre o meio ambiente e entendeu a importância dos serviços prestados. O parque recebeu também a visita de membros do Instituto Recicleiros e de representantes da Secretaria de Meio Ambiente e Economia Solidária, sendo convidado a integrar o Comitê de Coleta Seletiva de Luís Eduardo Magalhães.

EVENTOS – Ao longo de todo o ano de 2020, o parque participou e também realizou diversos eventos online, dentre os quais se destacaram o Minicurso “Bem-estar e Manejo de Animais Silvestres mantidos sob cuidados humanos”, voltado para estudantes e profissionais das áreas de Ciências Biológicas e Medicina Veterinária e colaboradores da instituição; a Capacitação sobe Restauração Ambiental destinada aos profissionais que trabalham com elaboração e execução de Planos de Recuperação de Áreas Degradadas e, por último, o Concurso Conecta Cerrado, que tinha como finalidade a criação de logotipo e slogan para o projeto de mesmo nome.

BEM-ESTAR ANIMAL – O cuidado e o bem-estar dos animais também estiveram presentes durante todo o ano, na manutenção e melhorias dos recintos, no oferecimento de uma alimentação balanceada e nutritiva e na realização de importantes manejos veterinários para resguardar a saúde e assegurar melhor qualidade de vida. O parque comemorou também o aniversário de um ano do lobo-guará Lobato e o nascimento de Anita Garibaldi, animal da espécie cervo do pantanal.

COVID-19 – A pandemia do novo coronavírus (COVID-19) chegou ao país, trazendo instabilidade. A fim de evitar a transmissão e preservar a saúde de colaboradores e da comunidade, o parque adotou uma série de medidas preventivas, como a suspensão das visitas e de todas as viagens previstas; a interrupção do programa de estágio e voluntariado; o cancelamento de compras físicas na cidade; a redução da jornada de trabalho, com divisão em escala e parte da equipe trabalhando remotamente; a paralisação dos serviços no refeitório; o aumento na frequência de desinfecção dos espaços coletivos e a distribuição de álcool em gel e máscaras aos colaboradores.

O parque também procurou auxiliar a comunidade e as empresas neste momento de grandes dificuldades impostas pela pandemia: produziu uma sequência de publicações nas redes sociais e distribuiu releases à imprensa regional para orientar a respeito das formas de prevenção, como ajudar as comunidades em risco de vulnerabilidade social e como preservar a saúde das empresas, mantendo empregos e o bem-estar dos colaboradores e clientes.

A comunidade escolar, que não pôde visitar e participar das atividades do parque, também recebeu atenção. A fim de auxiliar educadores, professores, pais e alunos no processo de ensino-aprendizagem, o parque passou a disponibilizar em seu portal na internet, em caráter permanente, conteúdos e atividades de educação ambiental para aprendizado e entretenimento.

Em vista da impossibilidade do contato com a natureza e sabendo de sua importância como fonte para a saúde física e mental, o parque deu início à série #EXPLOREOCERRADOSEMSAIRDECASA, com o objetivo de oferecer dicas, informações e curiosidades sobre a fauna e flora do bioma Cerrado e, principalmente, estimular o turismo de natureza na região após a superação do pico de contaminações e liberação dos espaços naturais: uma forma de viajar sem sair de casa e sem se expor ao risco da contaminação. A série foi um sucesso entre o público, está disponível nas redes sociais e será mantida ao longo do próximo ano.

O ANO DO LOBO – O ano de 2020 vai realmente entrar para a história como o ano do lobo no Parque Vida Cerrado. Foram vários fatos marcantes que contribuíram para o reconhecimento e valorização da importância da espécie para a biodiversidade. Ainda no mês de fevereiro, o parque deu início às ações do Projeto Conecta Cerrado – iniciativa que tem, no animal desta espécie, o principal alvo de observação de uma pesquisa inédita para a região e que busca a sustentabilidade rural e a conservação da biodiversidade. O lobo-guará é o animal bandeira do projeto por ser considerado um jardineiro do Cerrado, de extrema importância para a manutenção das áreas verdes e do equilíbrio ambiental. A partir das imagens fornecidas pelas armadilhas fotográficas presentes em propriedades de Luís Eduardo Magalhães e Barreiras e da captura e realização de exames será possível identificar a fauna de médio e grande porte que circula pela região, o bem-estar dos animais e o impacto da produção agrícola à fauna da região.

No segundo semestre, o parque deu início à segunda fase do Projeto Conecta Cerrado, com a captura de lobo-guará em uma das áreas monitoradas da região. Capturado, o animal passou por uma série de exames clínicos e físicos para avaliação de sua saúde e, posteriormente, foi solto no mesmo local em que foi capturado.

A inclusão do lobo-guará na nota de R$ 200, juntamente com os demais animais da fauna que estampam as notas da moeda brasileira, também foi outro fato marcante que despertou a curiosidade, trouxe notoriedade e chamou atenção para a realidade da espécie no país. Mel, a lobo-guará que é garota propaganda do parque, fez sucesso nas redes sociais e nos veículos de comunicação em matérias que trataram do tema.

Quem também fez sucesso foi o lobo-guará Lobato. Completou em 2020, o seu primeiro ano de vida e, também, foi destaque no evento “Um dia no parque”, representando todos os animais de sua espécie e as ações do parque, como primeiro e único centro de conservação da biodiversidade, pesquisa e educação socioambiental do Oeste baiano. Sua imagem em vídeo foi refletida no principal cartão postal do país, o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, durante o festival online, que é uma iniciativa de diversas instituições nacionais e internacionais ligadas ao meio ambiente, que buscam valorizar os parques e as unidades de conservação, mobilizar a sociedade pela preservação das áreas protegidas e promover a conexão com a natureza.

E se já não fosse suficiente tanta notícia boa, após encaminhamento do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA), o parque recebeu filhotes órfãos de lobo-guará e foi escolhido para conduzir um projeto inovador e extremamente importante para o manejo e conservação da espécie, através de um experimento de reabilitação e soltura do lobo-guará em vida livre no Cerrado do Oeste baiano. Esta será a segunda experiência desta natureza realizada no país com o maior canídeo da América do Sul, em risco pela alteração de seus habitats. A primeira ocorreu na Serra da Canastra. E para fechar o ano, o projeto foi selecionado no edital do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) e deve receber suporte financeiro para a sua continuidade no próximo ano. Todos esses fatos tornaram 2020 um ano marcante para a conscientização e valorização da espécie e de sua importância para a biodiversidade.

VIVEIRO COMERCIAL – Com o objetivo de tornar-se um viveiro referência na produção e distribuição de mudas de espécies nativas e na prestação de todos os serviços da cadeia de restauração, o parque promoveu uma oficina para discutir o plano de negócios do novo viveiro do parque que, além de manter a função de educador, também buscava a sua adequação para operar comercialmente: primeiro passo para concretizar o maior viveiro em quantidade e variedade de espécies nativas do Oeste baiano.

Outra grande conquista nesta direção se deu com a obtenção do certificado de inscrição no Registro Nacional de Sementes e Mudas (RENASEM), junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), para atuar na produção de mudas como viveiro comercial. Desde 2017, como resultado da reformulação do novo plano de negócios, o parque buscava a adequação de sua estrutura e documentação para atendimento comercial de demandas urbanas, de projetos sociais e, especialmente, do agronegócio – área na qual deve atuar na cadeia da restauração em toda a região, na produção e distribuição de mudas de espécies nativas, no diagnóstico de áreas degradadas, na execução e no monitoramento. O parque, que já detém a função inicial de viveiro educador, possui expertise na produção de 25 espécies nativas da região e deve ampliar ainda mais o seu portfólio. Diante de todos esses acontecimentos marcantes, interação junto à comunidade e participações em produções da imprensa, o parque consolidou uma imagem ainda mais positiva. Contar com o apoio dos profissionais e veículos de comunicação fez toda a diferença.

 

Heloíse Steffens / Assessoria de imprensa

Saiba mais

Instagram: https://www.instagram.com/parquevidacerrado

Facebook: https://www.facebook.com/parquevidacerrado

Agendamento de visitas
77 9.9971-3190
Comecial
19 9.9770-1583
Patrocinadores
Apoiadores
Parceiros
Parque Vida Cerrado 2019 - Desenvolvido por
Negra Comunicação